Atleta do mês: Paulo Tebar Bastos

Nome completo: Paulo Tebar Bastos
Peso:64
Idade:28
Estado:São Paulo/SP
Categoria:Super-leve

O paulista Paulo Tebar, lutador do CT Paulinho Tebar / Top Striker Team, é o atleta do Mês da Confederação Brasileira de Kickboxing.
A vida de Paulinho Tebar sempre esteve inserida no mundo das artes marciais. Com o caratê e o judô como pilares iniciais na sua formação como lutador, ele só conheceu o kickboxing em 2011 e desde então se apaixonou pela modalidade. E, hoje, Tebar é um velho conhecido do kickboxing nacional.
Nascido e criado na capital paulista, o lutador de 28 anos tem história no circuito amador e profissional.
No amador ele conquistou inúmeros títulos, até se profissionalizar e fazer história no WGP Kickboxing.No evento ele fez seu primeiro duelo no logo nas primeiras edições, em 2012. De lá pra cá foram outras dez lutas, com apenas uma derrota.

O paulista Paulo Tebar, lutador do CT Paulinho Tebar / Top Striker Team, é o atleta do Mês da Confederação Brasileira de Kickboxing.
A vida de Paulinho Tebar sempre esteve inserida no mundo das artes marciais. Com o caratê e o judô como pilares iniciais na sua formação como lutador, ele só conheceu o kickboxing em 2011 e desde então se apaixonou pela modalidade. E, hoje, Tebar é um velho conhecido do kickboxing nacional.Nascido e criado na capital paulista, o lutador de 28 anos tem história no circuito amador e profissional.
No amador ele conquistou inúmeros títulos, até se profissionalizar e fazer história no WGP Kickboxing.No evento ele fez seu primeiro duelo no logo nas primeiras edições, em 2012. De lá pra cá foram outras dez lutas, com apenas uma derrota. Na carreira são mais de 40 lutas, com 36 vitórias e apenas oito derrotas.

Conhecido pelo estilo contra golpeador, Tebar tem um dos estilos de jogos mais temidos pelo adversários pela dificuldade em atingi-lo.
O primeiro passo de sucesso de Paulinho no WGP foi a conquista do cinturão dos leves (até 60kg), se mantendo soberano na categoria.
No início de 2017, Tebar subiu para a categoria dos super-leves. Apesar de afirmar mais de uma vez que o título não era seu objetivo principal, o paulistano trabalhou e trilhou o caminho para chegar até a disputa ao bater Wilson Djavan, em abril daquele ano, com uma atuação consistente.
Em julho, no WGP #38, ele encarou o gaúcho Guilherme Sanchos pelo cinturão das divisão dos super-leves. Nova atuação consistente e Tebar se tornava ali o segundo atleta ao lado de Guto Inocente, a conquistar dois títulos em categorias distintas do WGP.

Com o segundo título em mãos, Tebar teve o principal desafio no WGP na edição 41, diante de Jordan Kranio.
Depois de um duelo muito equilibrado, a luta terminou empatada e o paulistano manteve o título, mas o embate ficou engasgado. A vitória sobre Nikolas Vega, na edição, na Argentina, casa do oponente, deu ainda mais força para Tebar reencontrar Kranio, que venceu novamente o GP da categoria e provou ser de fato o maior postulante ao título de Tebar.

E foi na edição 53, a último o WGP, no último dia 6 de abril, que Tebar provou de uma vez por todas que é merece ser de fato o campeão da categoria. Diante de um Kranio muito motivado e na sua melhor fase, Tebar impôs um ritmo forte e foi para cima do adversário, diferente do que o público estava acostumado a ver. E a vitória veio por decisão majoritária em uma luta que ficou marcada na história da organização e certamente na memória do campeão, que protagonizou uma das melhores atuações no evento e por isso ele foi eleito o atleta do mês. Parabéns ao atleta e seus treinadores por essa carreira vitoriosa.